Coluna do Will

“Grenalzinho” em boa hora

675MÉRITO OU DEMÉRITO? Sou de Santa Maria, e se me permitem, tal crônica será iniciada avaliando não o Grêmio, mas sim o adversário de ontem, que caminha a passos largos rumo a fatídica 2ª divisão do futebol Gaúcho. Sim, a 2ª divisão. Este é o nível da equipe que enfrentou o Grêmio na noite passada. O pobre Inter de Santa Maria é um mar de desorganização. Jogadores dispensados por treinarem embriagados e diretor ridicularizando o elenco ao vivo após as derrotas é apenas “a cereja do bolo abatumado” que se tornou a equipe neste certame. Muitos dirão que a vitória tricolor se deu pelo que jogou (ou não jogou) o adversário e não pelo que mostrou o Grêmio. No entento a goleada se concretizou muito mais pela qualidade que o time de Porto Alegre mostrou ter do que por um demérito Santamariense. Um time só demonstra qualidade quando realmente a tem. Se não tiver, pode enfrentar qualquer equipe varzeana que não se sobressairá. O futebol que transformou o Grêmio numa das melhores equipes do país no final de 2010 parece aos poucos estar reaparecendo pela Azenha. E numa hora muito boa. Resta saber se será fogo de palha ou o início de um incêndio de proporções Internacionais.

REVELAÇÃO: Aos poucos o Grêmio vai novamente lapidando mais uma promessa de craque. Leandro, 17 anos, liso, oportunista e habilidoso. É o “Neymar” do Olímpico (segundo os próprios colegas). Sabe-se que o apelido veio mais pelo cabelo do que pelo futebol, mas não custa sonhar naquilo que o garoto pode realizar. Quem sabe não esteja surgindo aí um grande jogador para o futebol brasileiro? Os três gols nas três partidas que disputou mostram que o jovem Leandro não é bobo. Merece olhos atentos sobre seus pés. Que as últimas negociações sirvam de exemplo para a direção do Grêmio. Leandro pode render muito, tanto atuando e ajudando a equipe, como fruto de rentabilidade por transações futuras. Olho nele!

FUTVOLÊI: O assunto que mais se falou no Olímpico durante esta semana e após a partida de ontem não foi o confronto contra o inter-SM ou mesmo a possibilidade de encaminhamento de vaga na Libertadores com uma vitória do Oriente Petroleiro sobre o Léon (fato este que se concretizou na noite de ontem, #GLÓRIA). O convite que Renato Portaluppi recebeu para representar o Brasil no mundial de futvolêi que será realizado no Rio de Janeiro tomou conta dos corredores do Olímpico. Há algum tempo atrás, Renato nitidamente demonstrava aversão a viajar com a equipe ao interior do estado para não se “desgastar”. Agora, numa mudança repentina, ele deseja abandonar o time em meio a temporada pra disputar dois dias intensos de futvolêi ao lado do baixinho Romário. Onde está a coerência? Não veria problema algum de Renato participar de tal evento, desde que tivesse o mesmo ímpeto para assuntos que relacionassem o Grêmio (seja onde e quando for). Tem bons atletas a disposição, um grupo unido e uma torcida apaixonada por ele e pelo clube. Tem a faca e o queijo na mão. Tem tudo para se consagrar como técnico do Grêmio. Resta saber se ele seguirá o caminho dos vencedores ou se continuará agindo como se quisesse auto-sabotar seu próprio emprego.

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *