Notícias

Copa Sul-Americana – Grêmio x Interzinho – Jogo de Volta

É hoje! Hoje saberemos quem passará para a próxima fase da Sul-Americana. Grêmio, com time reserva ? ou sport club 2006, com suas estrelas ? Não sei, só Deus sabe e nos dirá hoje depois das 19:20 hrs.

O primeiro jogo, no Beira Lago, saiu 1 a 1 e por isso hoje, com 0 a 0 o Grêmio passa para a próxima fase. Como todo Gre-nada ultimamente tem sido assim, 1 a 1, 0 a 0, não vou me surpreender se zero a zero for o resultado hoje. Vou ficar mais feliz ainda se for 1 a 0 para o Grêmio com gol aos 48 do segundo tempo marcado em impedimento em uma jogada iniciada por falta. Hehehe.

Segue matéria que saiu no GloboEsporte:

Mistério, rivalidade e paz para trabalhar: é o Gre-Nal 372 no Olímpico

Clássico dos gaúchos decide vaga à próxima fase da Sul-Americana às 19h20m desta quinta-feira, no estádio do Grêmio

Confronto Léo Grêmio x Nilmar Internacional

A classificação para a próxima fase da Sul-Americana é o que menos importa. Às 19h20m desta quinta-feira, quando começar o Gre-Nal 372 no Olímpico, os eternos rivais de Porto Alegre defenderão o direito de trabalhar em paz, sem a corneta dos adversários. O clássico, recheado de mistério, vale especialmente para o Inter, que deve ir a campo com força máxima para enfrentar um Grêmiorecheado de reservas.Será o segundo jogo de azuis e vermelhos pela Sul-Americana. No primeiro, houve empate por 1 a 1 no Beira-Rio. Para avançar, o Grêmio precisa de um empate sem gols ou de vitória por qualquer placar. O Inter joga para vencer. Empate, só a partir do 2 a 2.

A reedição de uma das maiores rivalidades do planeta será acompanhada em Tempo Real pelo GLOBOESPORTE.COM. O SporTV mostra ao vivo para todo o Brasil. O vencedor enfrentará Universidad Católica, do Chile, ou Olimpia, do Paraguai, na próxima fase.

Vantagem colorada na história, mas não no Olímpico

O Inter vai a campo para defender sua supremacia histórica em clássicos. Nos 371 encontros entre os rivais, são 19 vitórias a mais para o Colorado – 137 contra 118, com 116 empates. Mas a história é diferente no Olímpico. Em casa, o Grêmio costuma levar a melhor: 39 vitórias azuis, 44 empates e 32 triunfos vermelhos.

O Tricolor não perde para o adversário há quatro jogos. Será também a quarta partida entre os gaúchos pela Sul-Americana. Até agora, é uma vitória para cada lado e o empate do primeiro jogo deste ano. Em 2004, o Inter avançou no saldo de gols – venceu por 2 a 0 e perdeu por 2 a 1.

Grêmio com (quase) reservas

A exemplo do que aconteceu no primeiro clássico, o Grêmio irá a campo com time reserva, mas não tão reserva assim. Dois titulares começarão o jogo: o zagueiro Léo e o volante Willian Magrão. O uruguaio Orteman, que pode ser titular em breve, faz sua estréia. O mesmo vale para Souza. E podem aparecer surpresas. Roth garantiu que não será o time titular, mas do outro lado, lá no Beira-Rio, Tite alertou para a possibilidade de o colega tricolor aprontar surpresas. Victor, Réver, Anderson Pico, Rafael Carioca e Perea são outros titulares relacionados para o jogo. Não se pode descartar a presença de algum deles – especialmente Réver ou Perea.

É inegável que o Gre-Nal 372 representa menos para o Grêmio do que para o Inter. E nem poderia ser diferente. Afinal, o Tricolor é líder isolado do Brasileirão, e o melhor que tem a fazer é aproveitar a competição continental. Celso Roth pensa assim. Ele quer utilizar a Sul-Americana para deixar o grupo mais forte no Nacional.

– A grande coisa positiva da Sul-Americana é a possibilidade que temos de administrá-la bem. Definimos publicamente qual seria nossa postura. É esse o grande mérito: administrar para ter um grupo de trabalho no mesmo nível – afirma.

Mas quem vai a campo automaticamente esquece os poréns tricolores. Especialmente em caso de estréia. O uruguaio Orteman parece disposto a entrar voando no Gre-Nal.

– Clássicos são diferentes, fechados, de entrega. Gosto de jogos assim – comenta.

O futuro em um clássico

O Inter coloca seu futuro em jogo no Gre-Nal. Como a campanha no Brasileirão não tem deixado os torcedores muito felizes, a Sul-Americana virou obrigação. E o peso sobre as costas vermelhas aumenta alguns quilos pelo fato de o clube do Beira-Rio ir a campo com força máxima, ao contrário do oponente.

Ou não. Durante a semana, Tite disse que não poderá escalar domingo, em Recife, contra o Sport, o mesmo time do Gre-Nal. Aí são duas possibilidades: ou ele preserva titulares no clássico, ou poupa no Brasileirão. Pela importância que o treinador dá ao jogo desta quinta, o descanso deve ficar mesmo para Pernambuco.

– Gre-Nal é diferente. O envolvimento emocional é outro. Meio Rio Grande do Sul vai dormir feliz e meio Rio Grande do Sul vai dormir triste na quinta. O jogador sente isso. Para não sentir, só sendo máquina ou alienígena. E sempre tem uma conseqüência anímica. Não sou hipócrita de dizer que não é assim – diz Tite.

O treinador colorado recebeu uma notícia muito ruim na semana do Gre-Nal. Alex, principal referência do time, não disputará o clássico. Ele tem dores na coxa e, ao mesmo tempo, está acertando transferência para o Al-Jazira, dos Emirados Árabes. Taison deve substituí-lo. De resto, ele tem força máxima à disposição. Daniel Carvalho foi relacionado para a partida e deve ser opção na reserva.

A diretoria colorada não trata publicamente do assunto, mas o Gre-Nal tem ligação direta com a permanência de Tite no comando do Inter. Em caso de insucesso, ele viajará a Recife com a corda no pescoço.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.